PODCAST EP 01 por quanto revender doces para um restaurante - pinterest

Aperte o play para escutar o Podcast ou clique no botão baixar para fazer o download gratuito do áudio e escutar depois.

[smart_podcast_player url=”https://soundcloud.com/carolina-tomazetti/sets/podcast-da-brigadeirosa” social_twitter=”true” social_facebook=”true” social_gplus=”true” social_pinterest=”true” social_email=”true” ]

Clique aqui para saber o que aconteceu com o Clube de Brigaderia.

Agora, vamos ao que interessa:

Eu recebi essa semana um pedido de ajuda de uma aluna do curso de brigadeiros. Ela quer vender brigadeiros para o restaurante da sua amiga. E o seu grande desafio é colocar preço nesses brigadeiros.

Por quanto devo vender meus brigadeiros para esse restaurante?

Acontece que não é tão simples para mim responder essa pergunta. E também sei que a maioria pensa que isso deveria ser fácil para mim. Afinal, são brigadeiros e eu sei o preço que vale um brigadeiro.

Acontece que o preço do brigadeiro não depende apenas do que eu acho que deveria ser, ou o que eu acho justo que deveria ser o que eles valem.

O que mais acontece aqui é que eu posso falar um valor e você pode ter 2 tipos de reações:

  1. Nossa Carol é barato demais. Aqui perto eles vendem o brigadeiro que é de menor qualidade que eu e é mais caro que esse valor que me passou.
  2. Nossa Carol é caro demais. Ninguém vai pagar por um brigadeiro desse valor, está muito caro pela qualidade dele.

Isso acontece porque o preço é muito mais do que uma planilha de custo. O preço é percepção, é comparação.

Pense que toda vez em que você acha que um produto é caro ou barato, você faz uma comparação. Por exemplo, o preço do arroz. Em um supermercado, o arroz está mais caro que em outro supermercado. Você acha o preço do arroz caro porque, afinal, é somente um arroz. É o mesmo arroz. Não deveria ser mais caro.

Ou também, você pode achar normal o preço do arroz, mesmo que ele seja mais caro em outro supermercado, porque aquele supermercado é mais limpo, é mais seguro, não tem muito gente. Vale a pena pagar essa diferença. Você não acha caro.

O que esse exemplo ilustra é que o preço é comparação.

Comece a reparar todas as vezes em que você reclama de um preço. Normalmente, você sempre compara com alguma coisa, algum outro produto, ou com o preço que custaria se você fizesse em casa. Então, para colocar preço, você tem que comparar.

Outro grande ponto em que eu não posso ditar o preço do brigadeiro é que:

  1. Eu posso falar um preço que você poderia cobrar mais. Ou seja, seu brigadeiro pode ter uma percepção maior. Ou seja, você poderia cobrar mais pelo seu brigadeiro porque simplesmente os seus clientes pagariam por eles naquele preço. Nessa situação, você não vai ter prejuízo, mas vai ter seu potencial de lucro diminuído  Ou seja, você poderia lucrar muito mais e não estará levando esse fator em consideração.
  2. Eu posso falar um preço que você deveria estar cobrando menos. Ou seja, a percepção de preço do seu brigadeiro é baixa. O que vai acontecer nesse cenário é que você não vai vender muitos brigadeiros. E poderá até tomar algum prejú porque vai perder vendas. O que poderá acontecer é que as pessoas poderão achar seu brigadeiro muito caro e não pagarão por ele.

Portanto, o preço desse brigadeiro depende de fatores:

#01 Custo da fabricação do brigadeiro

Claro que esse é o primeiro fator. Afinal, se você usa ingredientes de alta qualidade, seu custo vai ser maior e, consequentemente, seu preço também será. E vice versa.

Dentro dessa regra proporcional de quanto mais caro o que eu uso, mais caro será o preço final, ainda temos que considerar um fator muito importante: a mão de obra.

Não sei se você já reparou o tanto que comer fora aqui no Brasil é caro demais. Se você faz uma pizza em casa, ela pode ficar de 3 a 4 vezes mais barata do que sair para comer. Então, é claro que não é só por causa dos ingredientes que a pizza é cara. Cerca de 60% do seu preço é de mão de obra e de impostos.

Ou seja, o que é mais caro dentro do preço não são os ingredientes, são a mão de obra e os impostos.

O mesmo vale para o brigadeiro. Mesmo se você ainda não paga impostos, o que é mais caro no brigadeiro é a sua mão de obra.

É preciso sim calcular sua mão de obra para colocar no seu preço também.

Além disso, o uso de alguns ingredientes na receita do seu brigadeiro pode fazer com que esse brigadeiro saia mais caro porque alguns ingredientes levam mais tempo no fogo. Ou seja, levam mais mão de obra.

Consequentemente, seu preço pode ser maior, mesmo que o preço do ingrediente seja mais barato, porque ele exige mais mão de obra.

Sua tarefa aqui é calcular o seu custo de ingredientes e seu custo de mão de obra. Você terá o seu preço mínimo de venda. Se você vender seu brigadeiro mais barato que esse preço mínimo, terá prejuízo.

Esse será o menor preço que poderá vender para o restaurante. Baixe aqui a planilha de custo da receita do brigadeiro para te ajudar a ver o custo da receita relativo apenas aos ingredientes utilizados.

#02 Percepção de quem vai comprar os brigadeiros

Se o preço é comparação, como poderíamos definir o preço do brigadeiro?

É bem simples!

Basta ir no restaurante em que você vai vender os brigadeiros e comece a reparar:

  1. Qual é o preço do quilo da comida?
  2. Ou qual a faixa de preço do cardápio?
  3. Eles já vendem sobremesa?
  4. Qual é a faixa de preço da sobremesa?
  5. Como é o ambiente do restaurante? É simples? É arrumado? É limpo? É mais sofisticado?

Agora, o que você vai fazer é ir em outros restaurantes do bairro e reparar os mesmos quesitos. O grande objetivo aqui é que você possa comparar se esses restaurantes possuem itens em comum para que você possa comprar seu preço.

Compare todas as características e todos os preços. O ideal também é que você converse com os clientes de cada restaurante para entender o que eles acham do restaurante em termos de percepção. Mas se você tem vergonha, ou qualquer motivo, se coloque no lugar desses clientes para responder às perguntas. Tente ser imparcial ao máximo.

Se nesses restaurantes você encontrar brigadeiros ou docinhos similares, compre-os e experimente também.

Agora, compare com o seu brigadeiro.

  1. O seu brigadeiro tem melhor qualidade?
  2. Qual é o preço que eles estão vendendo?
  3. Como está sendo vendido esse brigadeiro?

Mas Carol e se não tiver restaurantes no mesmo bairro?

Tente procurar restaurantes com os itens similares ao que você respondeu primeiramente. Dai, você terá bases de comparação.

O que você está fazendo nesse processo é se colocando no lugar do seu cliente para entender a percepção de preço dele para que você possa colocar preço no seu brigadeiro. E se você quer saber mais sobre esse método de comparação para precificar seu brigadeiro, veja aqui mais informações.

o grande pilar do empreendedorismo é a empatia

E esse é o grande pilar do empreendedorismo: se colocar no lugar do seu cliente, usando seus sapatos e enxergando o mundo com seus próprios olhos para entender de verdade o que ele acha do seu produto.

Dessa forma, você chegará no melhor preço para vender seus brigadeiros no restaurante. O preço em que seus clientes estão dispostos a pagar e o preço em que você vai arcar com seus custos e ainda ter lucro.

PODCAST EP 01 por quanto revender doces para um restaurante - pinterest

Written by Carolina Tomazetti

Meu nome é Carol e eu sou empreendedora digital criativa e engenheira de brigadeiros. Eu tenho mais de 2.500 alunas inscritas no meu curso online de brigadeiros que aliás, vai além de receitas, chegando no empreendedorismo, incluso precificação facilitada e vendas genuínas. Fui convidada para falar sobre a Brigadeirosa no Google GDG Sorocaba e no GTalks da UFSCAR. Além de brigadeiros, eu vou te mostrar que seu negócio é muito mais do que ganhar dinheiro. Eu faço o Movimento Empreendedorismo com Alma ::: união das suas habilidades, seus desejos com a lucratividade. Viver com significado liberdade e abundância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *