O ponto do brigadeiro é algo bem controvérsia. Não é algo exato que sempre vai funcionar para todas as condições de receita e de localização.

Quando eu desenvolvi o meu ponto do brigadeiro, eu busquei uma referência visual para ajudar a identificar quando esse ponto chegasse. Mas, acontece que, ele não funciona sempre nem para mim. Ele varia de acordo com a temperatura ambiente durante o decorrer do ano.

Na receita do brigadeiro tradicional, eu mostro no vídeo o ponto de cambalhota. Eu uso esse ponto para quando está bem quente. E no inverno esse ponto não funciona. 😉

Agora, se você tentar mudar algum ingrediente na minha receita, ele já não vai funcionar . Isso porque cada ingrediente afeta a receita de uma forma diferente.

Se você usa creme de leite, farinha de trigo, glucose... Todos são fatores alteradores do ponto. É por isso que é um pouco complexo falar que existe um ponto de brigadeiro absoluto.

Pensando nisso, eu desenvolvi uma metodologia para nunca mais errar um ponto de brigadeiro. Não é apenas uma referência minha. É um método que você faz funcionar para você.

Não tem como, infelizmente, eu dizer como será definitivamente o ponto do brigadeiro para todo mundo, com todas as variações de ingredientes e em qualquer lugar do Brasil. Porém, tem como eu lhe dar uma orientação de como fazer esse controle.

Um outro grande fator da variação do ponto do brigadeiro é a sua própria localização. Fatores como temperatura, altitude e umidade ambiente podem muito bem alterar tudo.

O grande passo para nunca mais errar o ponto do brigadeiro é fazer uma padronização da receita do brigadeiro.

Pensando nisso, o meu método explica como fazer isso. Ele está postado no curso de Brigadeiros na seção de a Ciência do Brigadeiro.

E, durante essa semana, esse módulo também contará com todas as explicações sobre as influências dos ingredientes de um brigadeiro: creme de leite, farinha de trigo, glucose...

Mas porque o curso é pago?

O curso é pago para poder ajudar a manter o blog. Eu não tenho patrocinadores, não existe publicidade de nenhuma marca aqui no blog. O curso é a forma que eu encontrei de poder manter o blog. E quando sobra, tudo vai para a poupança. Estou juntando uma graninha para fazer um curso avançado de confeitaria fora do Brasil.

Então, o curso é pago para que eu possa te ajudar mais e para que você possa me ajudar também. 😉

Se você gostou das minhas ideias, corre lá para ver meu super curso de brigadeiros.


Carolina Tomazetti
Carolina Tomazetti

A Brigadeirsa é o destino Número #1 das doces aspirantes e empreendedoras que estão procurando ter sucesso vendendo doces. BRIGADEIRO. BOM DE COMER. BOM DE FAZER. BOM DE LUCRAR. O melhor brigadeiro do mundo para pessoas que buscam adoçar o caminho em direção a vida que sempre sonharam.